Categories O mundo da música

Os 7 instrumentos mais extraordinários já feitos

Posted on
Os 7 instrumentos mais extraordinários já feitos

Instrumentos musicais já são, em sua grande maioria, verdadeiras obras de arte. Mas existem alguns que se destacam. Aqui, você vai conhecer alguns dos que são, em nossa opinião, os mais incríveis!


 

STEINWAY & SONS CROWN JEWEL COLLECTION

A Steinway & Sons é considerada a fundadora dos pianos modernos, e é mundialmente reconhecida pelos instrumentos extraordinários. Cada piano da marca é feito à mão e leva mais de um ano para ser construído. A Crown Jewel Collection leva os pianos da marca a um novo patamar por meio do uso de primorosas madeiras e acabamentos.


 

BATERIA DW “THE BIG KIT”

Nós já vimos muitas baterias impressionantes, mas nenhuma tanto quanto a The Big Kit, de Terry Bozzio. São vinte e seis tons, duas caixas, oito bumbos (!), cinquenta e três chimbais (!!!) e vinte e dois pedais, mais duas baterias eletrônicas e percussões miscelâneas. Deve ser necessária uma aula de geografia para se achar no kit de Bozzio.

 

 

VIEUXTEMPS GUARNERI

Os Stradivarius podem ser considerados os violinos mais famosos do mundo mas, na realidade, quem leva o título do violino mais caro já vendido é o Vieuxtemps Guarneri, feito por Giuseppe Guarneri. Num leilão, o instrumento foi vendido por aproximadamente 16 milhões de dólares e cedido por tempo indeterminado pelo comprador, que permanece anônimo, à violinista americana Anne Akiko Meyers.


 

ÓRGÃO DO AUDITÓRIO BOARWALK HALL

O órgão é conhecido como o rei dos instrumentos, e não é sem motivo. Ele é não só o maior instrumento já feito pelo homem, como também responsável por uma sonoridade que, literalmente, faz seu corpo inteiro tremer. Não existe nada que traduza a experiência de ouvir um órgão ao vivo. E o maior deles é o Órgão do Auditório de Boardwalk Hall (antigamente conhecido como Atlantic City Convention Hall). O monstro conta com mais de 33.000 tubos e é capaz de sonorizar um ambiente de 13.000 metros quadrados.


 

FENDER CUSTOM SHOP SÉRIE TIME MACHINE

No mundo das guitarras e baixos, nenhum nome é tão dominante quanto Fender. Os instrumentos da marca são usados por incontáveis artistas, que confiam numa história praticamente tão longa quanto a das próprias guitarras e baixos elétricos. E, hoje, a Fender tem justamente uma linha baseada nessa história, a Time Machine, que fica dentro da Fender Custom Shop. Nela, são produzidos hoje instrumentos basicamente da mesma forma que eram na década de 50 – e podem trazer, inclusive, um acabamento surrado que simula o de um instrumento que foi, de fato, usado por 70 anos.


 

RITTER ROYALS

Conseguimos pensar em poucos luthiers (artesãos que constroem instrumentos musicais) tão ousados quanto o alemão Jens Ritter. Os formatos diferentes de suas guitarras e baixos da linha comum são apenas um prenúncio para o que pode ser encontrado na série Royal, responsável por abrigar suas criações únicas mais chocantes. Lá, encontra-se desde um baixo decorado com fotos d’Os Simpsons até um outro com o corpo feito de uma peça de Carvalho de Pântano de 9.000 anos de idade, decorado com um inlay de Opala de aproximadamente 500.000 anos.


 

ZON HYPERBASS

O baixista Michael Manring é responsável por expandir em muito as fronteiras comuns dos contra-baixos. O que o americano faz ao tocar é assombroso, e isso só seria possível com instrumento igualmente incrível. Felizmente, é justamente isso que Manring tem: seu Hyperbass, da Zon Guitars, é diferente de qualquer outro contra-baixo já feito. Não é difícil entender por quê:


 

E você? Conhece instrumentos ainda mais extremos? Vamos adorar conhecer nos comentários!